Linux Mint e Mozilla fecham parceria para Firefox ser o navegador padrão

COMPARTILHAR:

Linux Mint e Mozilla assinaram uma parceria que fará com que a distribuição Linux abandone sua personalização do navegador da web, em favor da implantação dos padrões escolhidos pela Mozilla.

“No passado, o Linux Mint usava suas próprias configurações padrão e configurava o Firefox de uma maneira específica. A maior parte dessa configuração foi abandonada para voltar aos padrões do Mozilla”, escreveu o fundador da distribuição, Clement Lefebvre.

Entre as mudanças estará a página inicial padrão não mais apontando para uma página controlada pelo Mint; mecanismos de busca mudando de parceiros de busca Linux Mint, incluindo Yahoo e DuckDuckGo, para parceiros de busca Mozilla, incluindo Google, Amazon, Bing, DuckDuckGo e Ebay; e patches das distribuições upstream do Mint Debian e Ubuntu sendo descartados.

pacote fullstack danki code

A relação entre Mozilla e Mint é comercial e técnica, com a esperança de que os usuários do Mint possam atualizar o navegador a partir do Firefox, semelhante ao que os usuários do Windows fazem, em vez de precisar usar o gerenciador de pacotes da distribuição.

“Para a Mozilla, o objetivo é fazer o Firefox funcionar da mesma maneira em todas as plataformas para facilitar a manutenção e simplificar o desenvolvimento e a correção de bugs. Com essas mudanças, o Firefox dará a mesma experiência no Linux Mint como em outros sistemas operacionais”, Lefebvre disse.

“Para nós, essa mudança significa uma tremenda simplificação em termos de manutenção e desenvolvimento. Costumávamos construir o Firefox usando o pacote do Ubuntu (que deve ser descontinuado à medida que o Ubuntu está se aproximando do snap). Agora empacotamos a versão Mozilla do Firefox .”

Lefebvre disse que quaisquer alterações nas configurações padrão feitas pelos usuários permanecerão, mas aqueles que confiam nos padrões verão as alterações. Por exemplo, os usuários que permaneceram com o mecanismo de pesquisa padrão do Mint – um do Yahoo, DuckDuckGo ou Startpage – verão seu padrão alterado para o Google, enquanto os usuários que adicionaram manualmente um dos mecanismos de pesquisa o verão permanecer.

CURSO GRATUITO DE DESENVOLVIMENTO WEB

Da mesma forma, apesar de o Mint desabilitar a telemetria anteriormente, os usuários precisarão desativá-la novamente.

“Está ativado por padrão na configuração do Mozilla, mas o que também está ativado é uma caixa de diálogo solicitando sua revisão”, disse Lefebvre respondendo a um comentário.

“Revise suas configurações ao fazer a transição. Há apenas uma transição. O Firefox pede que você as examine de qualquer maneira.”

A transição deve acontecer para Mint 19.x, 20.x e Linux Mint Debian Edition quando a Mozilla lançar o Firefox 96 nesta semana. Assim que a mudança acontecer, o único mecanismo de busca no Firefox a gerar receita para o Mint será o Google. Em outros navegadores, Yahoo, DuckDuckGo e Startpage continuarão a pagar Mint.

CURSO GRATUITO DE PYTHON

Lefebvre acrescentou que o Mint estava vendo “desempenho um pouco mais rápido” com as mudanças.

Leia também: Os 14 melhores sites para criar sua paleta de cores

COMPARTILHAR:
brayan

Brayan Monteiro

Bacharel em Sistemas de Informação pela Faculdade Maurício de Nassau e desenvolvedor PHP. Além de programador, produzo conteúdo e gerencio blogs. Sou especialista em desenvolvimento de software, SEO de sites e em negócios digitais.