Conheça a linguagem de programação Dart

COMPARTILHAR:

O nome de destaque na programação moderna é JavaScript , respaldado pelos números e pela conversa generalizada sobre a linguagem nas comunidades de desenvolvedores. Na última década, à medida que a linguagem continua a evoluir e novos casos de uso surgem a cada mês, várias linguagens concorrentes foram apresentadas como “a próxima grande novidade” para desafiar o domínio do JavaScript . Muitos vieram e se foram, mas há o caso interessante de Dart.

Dart é uma linguagem de script voltada à web desenvolvida pela Google. Ela foi lançada na GOTO Conference 2011, que aconteceu de 10 a 11 de outubro de 2011 em Aarhus, na Dinamarca. O objetivo da linguagem Dart foi inicialmente a de substituir a JavaScript como a linguagem principal embutida nos navegadores. Wikipédia

Dart sofreu durante uma tumultuada meia década, pois a linguagem não conseguiu conquistar as legiões de programadores que o Google havia imaginado. Enquanto outras linguagens em situações semelhantes desapareceram, curiosamente o Dart experimentou um renascimento nos últimos anos. Mas por que? O que é Dart e por que ele começou a conquistar seguidores leais agora?

A resposta curta é o surgimento do Flutter , o framework de UI do Google para construir interfaces nativas em iOS e Android. Alimentado pela plataforma Dart, alguns desenvolvedores gostam de comparar o Dart ao Swift , a mais recente linguagem de programação da Apple, que tem sua própria legião de seguidores de programação (em grande parte graças à contínua demanda massiva dos usuários do iPhone por mais aplicativos e recursos). Mas para entender por que o Dart está se tornando um nome quente na programação novamente, vamos mergulhar mais fundo no básico da linguagem e como ela está se mostrando uma alternativa em potencial para outras soluções Android e iOS.

Leia também: React Native e Flutter – Qual a melhor escolha?

Por que Dart viu um aumento na adoção? 

Depois de alguns anos definhando atrás de linguagens mais populares, o lançamento do Dart 2.0 mudou a sorte da linguagem. A nova edição do Dart apresentou melhorias no desenvolvimento do lado do cliente, como digitação forte e a abordagem “UI como código” (que essencialmente elimina a necessidade de alternância de contexto, permitindo que os desenvolvedores evitem alternar constantemente entre a linguagem de programação e uma interface do usuário separada linguagem de marcação).

Em contraste com algumas linguagens concorrentes, o Dart foi projetado com a ideia de tornar o processo de desenvolvimento o mais confortável e rápido possível para os desenvolvedores (o que é mais comum entre as linguagens mais recentes do que alguns dos nomes antigos da indústria). Especificamente, o Dart inclui um conjunto bastante extenso de ferramentas internas, como um gerenciador de pacotes nativo, uma variedade de compiladores/transpiladores, um analisador e formatador. Uma vez que você entra em produção, o código pode ser compilado em linguagem nativa, o que elimina a necessidade de um ambiente especial para realmente operar. Para desenvolvimento web, Dart é transpilado diretamente para JavaScript.

Embora esse conjunto de recursos e benefícios por si só não tenha levado a um avanço realmente desafiador para o JavaScript, o surgimento do framework Flutter é igualmente responsável por revigorar o futuro do Dart. O Flutter é simples de programar, e qualquer desenvolvedor sobrecarregado geralmente gosta da ideia de poder desenvolver multiplataforma usando uma única base de código. O Flutter/Dart também suporta IDEs como Visual Studio Code, Android Studio e Intellij Idea, tornando o desenvolvimento ainda mais fácil.

Além dos benefícios de usar o Flutter, o Dart também inclui vários tipos de compilação. Em dispositivos móveis, por exemplo, ele precisa compilar o código Ahead-of-Time (AOT), o que oferece execução rápida e baixo tempo de inicialização. No entanto, para desenvolvimento também compila em Just-in-Time (JIT). Isso oferece aos desenvolvedores um golpe duplo difícil de resistir, já que a compilação puramente AOT torna o desenvolvimento mais lento. Além disso, o Dart também inclui uma terceira opção de compilação (compilar para JavaScript), que possibilita o compartilhamento de código entre aplicativos móveis e da web.

Em poucas palavras, o Dart oferece o conjunto de benefícios que impulsionaram a maioria das linguagens de programação modernas populares – uma variedade de casos de uso, foco na remoção de processos irritantes e projetos estruturais que retardam a programação e a capacidade de programar em um só lugar para aplicativos que funcionam em uma variedade de plataformas.

Leia também: Desenvolvimento de aplicativos: Os melhores cursos pagos e gratuitos

Por que o Flutter é tão importante para o sucesso do Dart? 

Como o Flutter é construído sobre a plataforma Dart, os dois são intercambiáveis. No entanto, como qualquer fremework de interface do usuário, o design do Flutter é voltado para obter o máximo da linguagem base do Dart, além de facilitar o processo de programação para os desenvolvedores.

Por exemplo, o Dart permite que o Flutter atualize a tela em 60 ou até 120 quadros por segundo (com o hardware apropriado), o tipo de taxa de quadros geralmente associada a jogos. Isso ocorre porque o Flutter funciona com um estilo de arquitetura semelhante ao React Native, com a diferença de que o código Dart compilado lida diretamente com pixels. Isso é feito através de seus próprios widgets nativos, em oposição aos fornecidos no iOS ou Android.

Flutter Widgets são imutáveis ​​e só existem até que precisem ser alterados, o que leva à criação de uma nova árvore de widgets. Devido a esse recurso estrutural, o Flutter é capaz de operar em altas taxas de quadros de forma consistente, enquanto emprega as habilidades de coleta de lixo rápidas do Dart para fazer isso acontecer.

Enquanto os programadores mais novos que estão apenas começando a aprender a programar ou construir para iOS e Android podem achar o Flutter mais complicado de usar do que outros frameworks concorrentes, dominar as habilidades do Dart e do Flutter pode permitir que você libere uma tonelada de potencial tanto na linguagem base e o quadro. Isso faz com que a combinação dos dois seja a escolha ideal para o desenvolvimento de aplicativos móveis, jogos, aplicativos da Web e uma ampla variedade de casos de uso mais amplos.

Leia também: Engenharia de Software: O que é?

Como posso usar o Dart? 

Como a maioria das linguagens de uso geral, o Dart pode ser usado para uma ampla variedade de necessidades de programação. A versatilidade da linguagem é especialmente importante, pois inovações tecnológicas mais recentes, como IA, aprendizado de máquina, ciência de dados e Internet das Coisas, levaram a demandas anteriormente inesperadas por linguagens com diversos usos. Aqui estão algumas maneiras específicas que o Dart pode ser empregado por programadores:

  • Ao trabalhar com aplicativos da Web, usando a biblioteca de arte: html e o transpilador para transformar o código Dart em JavaScript, ou usando frameworks como AngularDart.
  • Para desenvolvimento do lado do servidor, usando as bibliotecas art: http e art: io. Existem também vários frameworks que podem ser usados, como o Aqueduct.
  • Em aplicativos de console para uma ampla variedade de necessidades.
  • Em aplicativos móveis, graças ao Flutter – com o crescente surgimento de aplicativos móveis dinâmicos, esse é um dos principais impulsionadores da adoção da linguagem entre os programadores modernos.

Leia também: Segurança de infraestrutura e política como código

Além desses casos de uso, há também alguns motivos práticos para considerar o uso do Dart para suas necessidades de programação:

Código aberto

Todo desenvolvedor experiente adora uma linguagem que adota o código aberto, e o Dart se encaixa na conta. Isso permite que os desenvolvedores relatem bugs (ou consertem você mesmo), evitem se preocupar com problemas de licenciamento, questões de responsabilidade (ser processado por usar software proprietário) ou a necessidade de pagar uma empresa externa para usá-lo.

Fácil de usar

Embora o Flutter ofereça algumas complicações e uma curva de aprendizado mais acentuada, a linguagem Dart em si é relativamente fácil de aprender para programadores mais novos. A sintaxe é limpa e simples e é especialmente fácil de aprender para desenvolvedores com experiência em C , Java ou C# .

Fácil de aprender

Além da nota acima, a equipe do Dart também oferece um tutorial e uma introdução úteis para iniciantes, bem como uma documentação sólida para apoiá-lo. Isso se encaixa no objetivo do Google de tornar o Dart uma linguagem mais acessível do que a concorrência.

Bom suporte de ferramentas

Quase todos os principais editores de texto e IDE oferecem suporte robusto para a linguagem Dart. Isso inclui IDEs pesados ​​como Webstorm, IntelliJ IDEA e Android Studio, ou até mesmo editores simples como VS Code, Sublime text, VIM, Emacs, Atom, etc.

A produtividade é mais fácil

Por causa da sintaxe limpa e lógica, a linguagem Dart é produtiva. Além disso, o suporte integrado para verificação de tipo forte a torna uma linguagem muito útil para grandes projetos com uma grande equipe de desenvolvedores, onde qualquer coisa que agilize o processo de programação é bem-vinda. Como o Dart também possui uma grande coleção de bibliotecas e frameworks, os programadores também não precisam construir tudo do zero, economizando mais tempo e esforço.

Leia também: O que é Programação de Computadores?

COMPARTILHAR:
brayan

Brayan Monteiro

Bacharel em Sistemas de Informação pela Faculdade Maurício de Nassau e desenvolvedor PHP. Além de programador, produzo conteúdo e gerencio blogs. Sou especialista em desenvolvimento de software, SEO de sites e em negócios digitais.