O que é design responsivo?

COMPARTILHAR:

Para aplicativos e softwares da Web modernos, oferecer aos clientes e usuários uma opção móvel limpa e intuitiva é quase um requisito universal. Com tantas pessoas recorrendo a seus smartphones para navegar, fazer compras, finanças e outros elementos da vida, startups e desenvolvedores da web sempre precisam pensar com o celular em mente ao criar wireframes e projetar seu site.

Durante anos, desenvolver para dispositivos móveis era uma especialidade quase totalmente diferente dos aplicativos baseados em PC, já que os sistemas operacionais para cada meio eram estruturalmente diferentes. No entanto, na última década, inovações em linguagens de programação populares, como Python JavaScript, tornaram mais fácil do que nunca projetar aplicativos dimensionados para navegação em desktop e em dispositivos móveis.

Essa revolução no desenvolvimento da Web levou ao surgimento do design responsivo – uma abordagem filosófica para a construção de aplicativos que espelha alguns fundamentos da arquitetura tradicional (ou seja, construção). Com o objetivo de criar aplicativos que ofereçam aos usuários funcionalidade completa e facilidade de uso, não importa como eles se envolvam com sua plataforma, o design responsivo da web está rapidamente se tornando a norma entre as comunidades de desenvolvedores.

Então, como você pode se tornar proficiente em design responsivo? O que você precisa saber e aprender para usar esse princípio para criar sua própria ideia de novo aplicativo? Vamos explorar tudo o que você precisa saber sobre como usar o design responsivo para criar aplicativos e softwares da Web modernos e intuitivos.

O que o uso do design responsivo implica? 

Em sua essência, o design responsivo é uma abordagem que sugere que o design e o desenvolvimento devem ser responsivos ao comportamento e ambiente de um determinado usuário – com base no tamanho da tela, plataforma e orientação do dispositivo que estão usando. A prática consiste em projetar e desenvolver software que incorpore uma mistura de grades e layouts flexíveis, imagens e uso inteligente de consultas de mídia CSS

Por exemplo, como qualquer usuário muda de seu notebook para iPad enquanto usa um aplicativo específico, o site deve mudar automaticamente para acomodar a resolução, o tamanho da imagem e as habilidades de script. Isso também inclui a contabilização das diferentes configurações nos dispositivos do usuário. Por exemplo, se um usuário tiver uma VPN para iOS em seu iPad, o site não deve bloquear o acesso do usuário à página. Em outras palavras, o design responsivo requer que um site inclua a tecnologia para responder automaticamente às preferências do usuário. O benefício disso é eliminar a necessidade de uma fase diferente de design e desenvolvimento à medida que novas versões de diferentes produtos de tecnologia são lançadas no mercado (por exemplo, novos iPhones ou tablets ou dispositivos Android).

Semelhante à arquitetura responsiva ao projetar edifícios ou espaços públicos, o web design responsivo se concentra no uso de princípios que permitem que seu produto final se ajuste automaticamente. Ele elimina a necessidade de um conjunto aparentemente interminável de soluções personalizadas para cada nova categoria de usuários.

Para fazer isso de forma eficaz, o design responsivo requer o emprego de uma maneira mais abstrata de projetar e conceber um aplicativo. No entanto, à medida que a ideia cresceu em popularidade, algumas ideias já estão sendo praticadas, como consultas de mídia, layouts fluidos e scripts que podem reformatar páginas da Web e marcar sem esforço ou de forma autônoma. Mas essa é apenas a visão de nível superior do que o design responsivo da web implica. Aqui estão apenas alguns dos métodos e técnicas específicos que geralmente são considerados parte do princípio do design responsivo da web.

Ajustando a resolução da tela 

Com cada novo dispositivo da Apple ou Android, surgem várias resoluções de tela, definições e orientações. Novos dispositivos estão sendo lançados constantemente pelos principais players de tecnologia, e cada um desses dispositivos geralmente é projetado para lidar com variações de tamanho, funcionalidade e até cor. Por exemplo, algumas telas de dispositivos estão em paisagem, enquanto outras podem estar em retrato ou até mesmo em um quadrado perfeito. Além disso, a maioria dos dispositivos modernos oferece a possibilidade de alternar entre paisagem e retrato, exigindo um design que ofereça soluções para cada layout.

Além de projetar para mudar as visualizações de tela, os desenvolvedores também devem levar em conta as centenas de tamanhos de tela diferentes. Embora muitas vezes possam ser agrupados em categorias específicas para limitar a quantidade de programação necessária, não há como se preparar para futuras alterações nos tamanhos de tela (que geralmente se baseiam em mudanças nas preferências do cliente). Além disso, muitos usuários não maximizam seus navegadores, o que deixa muito espaço para variedade entre os tamanhos de tela.

Antes que o design responsivo se tornasse difundido, nos dias em que os layouts flexíveis ainda eram em grande parte uma novidade ou recurso especial, as únicas coisas que eram flexíveis em um design eram as colunas de layout (elementos estruturais) e o texto. Isso significava que as imagens poderiam facilmente quebrar layouts, e até mesmo elementos estruturais flexíveis poderiam quebrar a forma de um layout quando pressionados o suficiente. Projetos flexíveis eram flexíveis apenas no nome; eles podiam dar ou tirar algumas centenas de pixels, mas muitas vezes não conseguiam se ajustar de uma tela grande de computador a um netbook ou qualquer outra mudança importante.

O design responsivo permite que você torne as coisas mais flexíveis. As imagens podem ser ajustadas automaticamente e existem opções de design que garantem que os layouts nunca quebrem (embora possam ficar esmagados e ilegíveis no processo). Enquanto a solução ainda está em desenvolvimento, o design responsivo oferece aos desenvolvedores muito mais opções. 

Estrutura de layout personalizada 

Outro benefício de empregar design responsivo é a capacidade de personalizar a estrutura do layout, para levar em conta problemas antecipados ou mudanças nos dispositivos (e os recursos que mudam com eles). Por exemplo, no caso de mudanças extremas de tamanho, os desenvolvedores podem optar por alterar completamente o layout, seja por meio de uma folha de estilo separada ou, ainda melhor, por meio de uma consulta de mídia CSS. No passado, isso era problemático, mas usando o design responsivo, a maioria dos estilos pode permanecer o mesmo. Enquanto isso, folhas de estilo específicas podem herdar estilos personalizados e mover elementos com flutuadores, larguras, alturas e assim por diante. Se uma folha de estilo tornasse o layout muito estreito, curto, largo ou alto, os desenvolvedores poderiam detectar isso durante o teste e mudar para uma nova folha de estilo.

Métodos para Mostrar e Ocultar Conteúdo 

Outra técnica usada pelos desenvolvedores são técnicas para reduzir proporcionalmente diferentes elementos de aplicativos ou softwares e reorganizar elementos conforme necessário, o que pode ajudar a fazer tudo se encaixar se alguém mudar para um dispositivo com uma tela menor. No entanto, não é realmente possível (ou pelo menos fácil) reduzir cada elemento de uma tela grande para uma menor. Em vez disso, os web designers empregam algumas práticas recomendadas simples para ambientes móveis: navegação simplificada, conteúdo mais focado ou troca de conteúdo em listas ou linhas em vez de várias colunas. Além disso, os desenvolvedores podem usar CSS (que tem sido empregado para mostrar ou ocultar conteúdo por anos) para permitir que os usuários escolham facilmente o conteúdo, o que torna a navegação em um determinado aplicativo ou conjunto de dados mais eficiente.

Projetando para dispositivos com telas sensíveis ao toque vs. Dispositivos com mouses

Era uma vez, o mouse era tudo. Com dispositivos baseados em mouse, como PCs e laptops, a maior parte da navegação em um determinado site era feita usando um mouse para clicar e rolar conforme necessário. No entanto, smartphones e tablets estão rapidamente tornando a tecnologia de tela sensível ao toque onipresente entre os dispositivos modernos – até mesmo muitos novos modelos de laptop e desktop apresentam telas sensíveis ao toque, já que muitos usuários estão familiarizados e preferem usar esse método de navegação.

As telas sensíveis ao toque obviamente vêm com diretrizes de design diferentes da interação puramente baseada em mouse, e as duas também têm recursos diferentes. Felizmente, fazer um design funcionar para ambos tornou-se muito mais simples, graças ao poder em constante evolução das linguagens de programação modernas e populares. Lembre-se, as telas sensíveis ao toque não têm a capacidade de exibir o mouse porque o mouse não existe – o dedo do usuário serve como mouse.

Há uma série de princípios de design moderno que levam em consideração esse desafio de design. Por exemplo, incorporar a sub navegação no lado direito da página seria mais fácil de usar para usuários de tela sensível ao toque, porque a maioria das pessoas é destra. Isso permite que eles evitem bater ou escovar acidentalmente a navegação se segurarem o dispositivo com a mão esquerda. Como isso não faria diferença para os usuários de mouses, os desenvolvedores também podem seguir a diretriz de design da tela sensível ao toque neste caso. Muitas outras diretrizes desse tipo podem ser extraídas da usabilidade baseada em tela sensível ao toque.

Como posso aprender a usar o Design Responsivo? 

Para programadores iniciantes e novatos, o primeiro passo é dominar a linguagem de programação escolhida, fazendo aulas on-line para aprender os princípios e brincar com o código ao vivo. Então, é uma ótima ideia fazer um curso específico de web design responsivo – A Danki Code oferece um que pode acelerar você através dos diferentes princípios (como os acima e muitos outros não mencionados aqui) e dar a você oportunidades de praticar com desafios de programação para realmente aplicar os conceitos. 

Não importa qual seja o seu nível de habilidade de programação, conhecer o design responsivo da web é uma obrigação no ambiente de programação moderno. Se você deseja construir um jogo web simples ou está procurando projetar um aplicativo dinâmico para uma ideia de negócio, uma experiência em design responsivo é a chave para impressionar usuários e potenciais investidores.

COMPARTILHAR:
brayan

Brayan Monteiro

Bacharel em Sistemas de Informação pela Faculdade Maurício de Nassau e desenvolvedor PHP. Além de programador, produzo conteúdo e gerencio blogs. Sou especialista em desenvolvimento de software, SEO de sites e em negócios digitais.