O que é um framework scrum? O que é scrum?

COMPARTILHAR:

Em meio a um cenário com processos lentos e imprevisíveis, dois caras resolveram revolucionar a maneira de desenvolver softwares, e logo quiseram estender a metodologia Scrum para o mundo dos negócios.

Utilizando a Metodologia Ágil, o Scrum se torna uma alternativa muito eficiente e objetiva no gerenciamento de projetos. Trazendo uma forma diferente de utilizar o tempo, satisfazer o cliente e organizar o processo.

O que é Scrum?

Scrum é um framework criado por Jeff e Ken que possibilita otimização no processo de criação e construção de produtos. Inicialmente, era apenas ligado à indústria da tecnologia, onde disponibiliza ferramentas para desenvolvimento de softwares.

Porém, ele já não se limita mais a isso. Dessa forma com base nos seus princípios e práticas, criado dentro da Metodologia Ágil, podendo ser utilizado no desenvolvimento de qualquer produto. Se tornou uma forma de gerenciamento de projetos.

Além disso, no Scrum, a maneira de construir e entregar o produto é feita de um modo bem diferente do tradicional. No geral, é mais usado em projetos complexos em que é mais difícil um planejamento completo e à frente.

O segredo para otimização de projetos está em usar um método ágil! O framework Scrum, por exemplo, é um método usado para o gerenciamento de projetos, baseado no desenvolvimento de software, que beneficia a empresa e os clientes com agilidade e flexibilidade em sua elaboração.

O que é um framework Scrum?

Como é um framework, o Scrum não é um processo, uma técnica ou mesmo um método definitivo. Trocando em miúdos, ele é uma estrutura base (como um molde) que serve de referência e pode ser aplicada em conjunto com vários outros processos e técnicas — como o Kanban, por exemplo.

Uma característica de um projeto gerenciado por meio do Scrum é que os times que participam dele têm poucas pessoas. Desse modo, ganha-se em flexibilidade e em qualidade da comunicação. Fazendo com que o time seja altamente adaptativo.

Além disso, a execução de projetos Scrum é dividida em ciclos de trabalho, que são chamados de Sprint. Cada Sprint tem como objetivo entregar uma parte funcional do produto. Sob um limite de tempo pré definido e gerar o máximo de valor possível para o produto final.

Metodologia Ágil

Apesar do termo Metodologia Ágil ter se consolidado nos últimos anos, a partir do Manifesto Ágil criado em 2001, a forma de produção ágil já era muito utilizada anteriormente. No Sistema Toyota de Produção, por exemplo, já são vistos métodos ágeis com produção enxuta que evita desperdícios e reduz custos de forma consciente.

A Metodologia Ágil é uma maneira de atender aos requisitos dos clientes de forma iterativa. Onde as demandas vêm em etapas, e só quando uma é concluída se pode passar para a próxima.

Portanto o projeto caminha com passos mais certeiros e possibilita uma produção mais flexível, onde mudanças podem ser feitas durante o processo. Dessa forma pode-se evitar retrabalho e há diminuição de custos.

Em essência, podemos dizer que Ágil é uma forma de desenvolver software que nos lembra que, embora os computadores executem o código, são as pessoas que o criam e mantêm.

O que é o processo Scrum?

No Scrum, existem algumas fases, cujos termos específicos você precisa entender antes de aplicá-lo como método de produção. São eles:

Sprint Backlog

É a lista de atividades que devem ser realizadas pela equipe, de acordo com os requisitos e prioridades do cliente.

Sprint

De acordo com o Sprint Backlog, uma ou mais atividades devem ser realizadas em um determinado período. Esse intervalo para realizar as atividades é chamado de Sprint.

Sprint Planning Meeting

É o planejamento da Sprint. Dessa forma há uma discussão sobre os motivos de atraso do processo, as prioridades e os métodos usados, através de reuniões em cada Sprint.

Daily Scrum

Daily Scrum são reuniões diárias, geralmente de 15 minutos e com a equipe de pé, para acompanhar as realizações das tarefas do Sprint. Encontrar alguns obstáculos e atingir a meta através de discussões rápidas tem que ser feito.

Sprint Meeting Review

É a revisão de tudo o que foi feito, realizada após cada Sprint. Portanto nessa reunião haverá uma comparação entre os requisitos do cliente e o que já foi feito.

Sprint Retrospective

É a reunião feita entre a Sprint Meeting Review e a Sprint Planning Meeting (do Sprint seguinte). Para estimular a participação de todos os integrantes no processo, é feito um debate sobre melhorias que pode ser feito durante o Sprint.

Quais as atividades do Scrum?

Essencialmente, há uma divisão simples entre os participantes do projeto. Com dois cargos que tomam a frente e a equipe de desenvolvimento.

Product Owner

O Product Owner é o “dono do produto”. Ele será o principal intermediário entre a equipe e o cliente, e durante o projeto irá representá-lo. De acordo com o que o cliente relatou. Portanto o Product Owner prioriza tarefas que são desenvolvidas por Sprint (Sprint Backlog).

Scrum Master

O Scrum Master é o responsável por fazer com que todo o processo flua e funcione. O termo que se encaixa para esse cargo seria “líder-servo”, que ajuda a encontrar os pontos que atrapalham o andamento do projeto, assim como resolvê-los.

Além disso, ele deve guiar as reuniões e impulsionar a equipe, sempre estimulando um processo de melhoria contínua na produção.

Scrum Team

O Scrum Team é a equipe que desenvolve o produto, tudo de acordo com as prioridades exigidas na Sprint. Para que haja transparência no projeto, sempre devemos está alinhados com o Scrum Master e Product Owner e as tarefas realizadas pelo Scrum Team.

Os participantes da equipe devem ser multidisciplinares, ou seja, exercem vários tipos de funções. Formar mais grupos com foco mais especifico, se necessário, dessa forma recomendamos que a equipe seja formada por poucos membros.

Como se aplica Scrum?

Agora que você conhece os termos e cargos do método Scrum, vai entender facilmente como aplicá-lo.

Designar os cargos:

Primeiramente você deve determinar quais serão os funcionários que assumirão os papéis de Product Owner e Scrum Master, que são os cargos determinantes do processo.

Primeiro contato

Dessa forma, para o cliente conhecer mais sobre a demanda do produto, deve ser feito uma reunião inicial. Captar detalhes ao máximo. Dessa forma não há problemas se houverem alterações ao longo do processo. Esse contato é feito, no geral, pelo Product Owner.

Lista de prioridades

A partir dessa reunião, será feito pelo Product Owner o Sprint Backlog. Especificando os pontos importantes e atividades de acordo com as vontades do cliente. A equipe através do backlog deve receber as prioridades do cliente.

Planejamento

Conhecendo as prioridades no desenvolvimento do produto. Fazer o planejamento das primeiras atividades a serem realizadas no Sprint já é possível. Assim como quem será responsável por cada uma e o tempo em que devem ser entregues. A divisão do planejamento em tarefas mais curtas é o indicado.

Quadro de visibilidade

Faça um quadro com as divisões “A fazer”, “Fazendo” e “Feito”. É uma boa usar post-its, assim você pode movê-los quando realiza as atividades.

Efetuando as tarefas

Feitos os primeiros passos, cada um pode começar a desenvolver as atividades. Sempre passando ao resto da equipe os seus avanços nas reuniões diárias.

Reuniões

Dessa forma ao final de cada Sprint, como já foi dito, serão feitas a Sprint Meeting Review e a Sprint Retrospective para encerrar esse ciclo e iniciar a próxima Sprint. Assim revendo os obstáculos e melhorias realizadas.

Outro ciclo

Dessa forma, terminado a Sprint e feitas as reuniões finais. É feito um novo planejamento com Backlog referente à próximas atividades da Sprint. Todo o processo é feito visando uma melhoria contínua da produção.

Pronto para revolucionar com Scrum?

O profissional do futuro precisa estar atento a uma das grandes características exigidas pelo mercado: a agilidade!

Se você é estudante de programação, vou deixar alguns links de conteúdos GRATUITOS para você começar a estudar ainda hoje:

COMPARTILHAR:
brayan

Brayan Monteiro

Bacharel em Sistemas de Informação pela Faculdade Maurício de Nassau e desenvolvedor PHP. Além de programador, produzo conteúdo e gerencio blogs. Sou especialista em desenvolvimento de software, SEO de sites e em negócios digitais.