Engenharia de Computação: O Guia do Estudante

COMPARTILHAR:

O Curso de Graduação em Engenharia de Computação é um curso pleno de engenharia, com duração de 10 semestres, em período integral, sendo constituído de uma parte fundamental de ciências exatas, típica de um curso de engenharia, e uma parte diferenciada que contempla a área de computação.

Portanto, o Curso de Engenharia de Computação forma o profissional com habilidade para pesquisar, extrair conclusões e propor soluções para problemas de Engenharia de Computação aplicada aos sistemas de controle em geral. Mediante princípios científicos e agregação de conhecimentos tecnológicos capazes de sintetizar informações e desenvolver modelos para solução de problemas da área.

Estas soluções devem ser não apenas tecnicamente corretas, mas também devem considerar os problemas em sua totalidade dentro de uma cadeia de causas e efeitos em diversas dimensões.

Estrutura do Curso

Eventualmente as cargas horárias e nomenclaturas podem variar em cada instituição que oferece a formação em Engenharia de Computação. Todavia, no geral, os dois primeiros dos cinco anos de curso, apresentam a formação básica comum, com disciplinas da Matemática, Física, Química e Computação.

Nesse ínterim começam as matérias mais específicas do curso, onde o graduando conhece realmente os focos do curso. Como eu disse, os nomes podem mudar de acordo com as universidades, mas no geral, temos algumas matérias como principais:

  • Estruturas Discretas para Computação
  • Sistemas de Controle I
  • Circuitos Eletrônicos
  • Sistemas Operacionais
  • Microcontroladores e Sistemas Embarcados
  • Redes de Computadores e Internet
  • Inteligência Artificial
  • Compiladores

Além disso, como a Engenharia também aborda a área de gestão dentro dos projetos de sistemas, também são oferecidas disciplinas de noções de economia e administração. E ainda, temos o estágio supervisionado e o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).

Leia também: Engenharia de Software: O que é?

Área de atuação do engenheiro da computação

Fabricação de hardware

A atuação mais tradicional, que é projetar e construir equipamentos computacionais e periféricos, não perde sua relevância. Até porque o mercado se atualiza em ritmo acelerado — basta observar os smartphones, que a cada ano ganham versões novas e vão tornando as anteriores obsoletas.

Para tanto, o engenheiro sabe não apenas como projetar esses componentes, mas também, como interligá-los às unidades de processamento de dados.

Desenvolvedor mobile

Uma das áreas que mais absorvem os graduados é a de criação de aplicativos, especialmente, porque as empresas têm apostado fortemente em apps como ferramentas de negócio. Além disso, os sistemas de dispositivos móveis estão sempre se atualizando, o que faz o desenvolvedor mobile ter demandas contínuas.

Desenvolvedor de games

Com o conhecimento em programação que um engenheiro de computação tem, ele também pode atuar como desenvolvedor de games, tanto em empresas como por conta própria. Nessa área, o profissional projeta e cria jogos de consoles e computadores.

Suporte técnico

À medida que a criação de novos equipamentos aumenta, cresce também o número de demandas relacionadas ao suporte técnico, outra atuação clássica do engenheiro de computação. Afinal, ninguém melhor do que o especialista da elaboração de hardware para prestar serviços de manutenção e consultoria técnica.

Automação industrial e robótica

Na indústria, o papel do engenheiro de computação ganha força com os avanços relacionados às máquinas autônomas e aos robôs colaborativos. Nesse caso, é ele, em parceria com outras áreas, que projeta equipamentos compatíveis aos sistemas de automação e próprios para a integração de hardware-software.

Ciência de dados

O engenheiro de computação pode se especializar em Data Science, um dos mercados mais promissores hoje em dia. Com o boom do Big Data nos últimos anos, as empresas buscam profissionais capazes de coordenar e implementar técnicas de análise e processamento massivo de dados para tomadas de decisão.

Empreendedorismo

O engenheiro de computação também pode empreender na área de informática. Por exemplo, abrir o próprio negócio para vender equipamentos de alta tecnologia, softwares e aplicações, ou então, para prestar serviços de consultoria ou suporte técnico especializado.

Mercado de trabalho da Engenharia da Computação

Portanto com o avanço das tecnologias, cada vez mais vemos pessoas sendo substituídas pelas máquinas. Mas, um cara está a salvo: é o maluco que projetas as máquinas! Ou seja, o engenheiro da computação.

Com o aumento do uso de máquinas nas linhas de produção, aumenta também a necessidade de pessoas que desenvolvam essas máquinas, além de prestarem consultoria.

A tecnologia é o futuro, portanto, os profissionais que trabalham com ela, sempre terão oportunidades no mercado de trabalho.

Além disso, o que temos hoje no mercado é uma abundância de vagas para software e pouquíssimas vagas para hardware. Assim, as universidades optam por focar nas disciplinas de software para que o profissional seja incorporado ao mercado de trabalho mais rapidamente.

Salário do Engenheiro da Computação?

Eventualmente um engenheiro da computação, no início da carreira, recebe entre R$ 2.500,00 e R$ 4.000,00. Em cargos intermediários, o profissional recebe entre R$ 5.500,00 e R$ 8.000,00. Já no auge da sua carreira, o bichão da Engenharia da Computação recebe entre R$ 9.000,00 e R$ 11.000,00.

Paga bem, hein!

Dessa forma lembramos que são estimativas. Você pode ganhar mais ou menos do que esses valores. Vai depender da sua vontade de se especializar, diferenciar e correr atrás de boas oportunidades.

E aí, você acha que engenharia da computação é para você?

Se você é estudante de programação, vou deixar alguns links de conteúdos GRATUITOS para você começar a estudar ainda hoje:

COMPARTILHAR:
brayan

Brayan Monteiro

Bacharel em Sistemas de Informação pela Faculdade Maurício de Nassau e desenvolvedor PHP. Além de programador, produzo conteúdo e gerencio blogs. Sou especialista em desenvolvimento de software, SEO de sites e em negócios digitais.